04.12.15

Dor de cabeça

voltar

Dor de cabeça pode ser causada por problema mandibular

Você já ouviu falar na articulação temporomandibular (ATM)? Provavelmente não, mas a ATM é fundamental na vida de todos nós: ela é a articulação que liga a mandíbula ao crânio, sendo responsável pelos movimentos da mandíbula¹. Problemas nessa articulação, além de ter efeitos na mastigação, por exemplo, também podem causar outro desconforto bem inesperado: dores de cabeça¹. Tem andado com uma cefaleia insistente e, além disso, dores ao mastigar? É possível que você esteja com uma disfunção na ATM - conhecida como DTM¹. Saiba mais sobre esse problema e suas formas de tratamento.
A ATM faz parte de um sistema complexo que comanda os movimentos da face e da cabeça, composto pela própria articulação, músculos mastigadores, músculos do assoalho bucal, ligamentos, língua, lábios, glândulas salivares, dentes, nervos motores e sensitivos, ossos maxilares etc. Ou seja, qualquer problema em algum desses elementos acaba gerando uma reação em cadeia, afetando a articulação temporomandibular¹. 
Por isso, as causas da DTM são muito difíceis de serem apontadas, tendo sua origem em dois principais grupos. Os fatores sistêmicos, como artrites e distúrbios neurológicos, metabólicos e nutricionais; e fatores disfuncionais, englobando síndromes do estresse, oclusão e traumas.
 
Entre os principais sintomas da DTM, estão:
- Sensibilidade nos músculos da face e do pescoço.
- Estalos e sensação de “travamento” da mandíbula.
- Movimentos restritos da mandíbula.
- Dor, tanto no rosto quanto na mandíbula, e, principalmente, dor de cabeça (cefaleia).
 
Como a DTM causa dor de cabeça?
Pode parecer estranho que um problema na mandíbula acabe causando dores de cabeça, mas existem dois tipos de cefaleia: a primária, quando não há nenhuma outra doença identificada causando a dor de cabeça; e a secundária, quando a dor existe como sintoma de outra condição. 
Ou seja, como dito antes, a ATM - assim como todo o corpo humano - é parte de um sistema interligado. A tensão e a sensibilidade dos músculos e articulações podem contribuir com a DTM e com a cefaleia tensional recorrente².
 
Tratamento e reeducação podem amenizar os sintomas
Como as causas da DTM são variadas, não há um único tratamento “padrão” que irá resolver todas as situações. Por isso, existem diversos métodos terapêuticos, mas quase todos com os objetivos de diminuir a sobrecarga nos músculos mastigatórios, a dor (tanto nos músculos como, por consequência, da cabeça) e de restaurar a função normal da articulação temporomandibular².
Ao identificar os sintomas, procure um médico, que irá enumerar todos os cuidados, situações e hábitos que devem ser evitados. Como tratamento, melhora da postura, dos mecanismos corporais, e a redução do estresse podem proporcionar alívio¹. Além disso, para amenizar as dores, anti-inflamatórios e analgésicos por via oral ou injetados na própria articulação são habitualmente receitados. Em alguns casos, se mesmo com o tratamento o problema não for resolvido, então, uma intervenção cirúrgica se faz necessária.
 


Referências:
 
1) Oliveira SLS, Carvalho DS. Cefaleia e Articulação Temporomandibular (ATM). Rev Neurociências. 2002; 10(3):141-152.
 
2) Gomes MB, Guimarães FC, Simone Maria Ragoni Guimarães SMR, et al . Limiar de dor à pressão em pacientes com cefaleia tensional e disfunção temporomandibular. Cienc Odontol Bras. 2006 out-dez; 9(4):84-91.